O estágio é um período de aprendizado prático que contribui muito para a vida pessoal e principalmente profissional desse estudante e se torna uma fase muito importante de desenvolvimento desse profissional. Para que a efetivação de um estagiário seja feita, o líder ou gestor deve estar ciente de como funciona um estágio.

O estagiário é muitas vezes visto como uma mão-de-obra barata, a pessoa que serve o cafezinho e até aquele que apenas comete erros dentro da organização. O líder deve entender que inicialmente o estagiário tem mais a aprender do que contribuir na empresa, com o tempo isso vai invertendo. O estagiário também é uma ótima forma de você trazer uma nova visão para a organização, é alguém que pode trazer inovações e ideias a organização. Como sempre lembrando, o estagiário está ali para, de forma prática, concluir sua formação.

 

  • Por que efetivar um estagiário?

Diferente de uma pessoa com quem você nunca interagiu além do tempo escasso da entrevista de emprego, com o estagiário você teve a oportunidade de conviver durante a rotina de trabalho.

Mesmo que o contrato seja por poucos meses, será um prazo suficiente para avaliar o compromisso do colaborador e saber se ele tem as qualidades necessárias ao cargo para desenvolver um bom trabalho.

 

 

  • Efetivar um estagiário ou procurar um profissional com experiência?

Antes de você realmente efetivar um estagiário ou procurar um profissional no mercado de trabalho, a organização deve averiguar se realmente existe essa vaga.

Após a real abertura dessa vaga você deve entender que o estagiário que está em sua empresa foi um investimento seu, onde você aplicou tempo e recurso para o desenvolvimento desse profissional. Ele já está inserido na empresa, inclusive está acostumado com a cultura da empresa.

Em contrapartida, um novo profissional pode vir com vícios de uma outra cultura organizacional, terá que passar por toda a integração na organização, conhecer novo modo de trabalhar e novos colegas de equipe.

Assim você já conhece seu estagiário, conhece sua produtividade, ele já passou pelo treinamento da organização e provavelmente será mais fácil para a organização lidar com esse profissional “da casa”.

 

  • 7 dicas para escolher o estagiário certo para efetivação

 

  1. Pontualidade

Observe se o estagiário é uma pessoa que cumpre os horários estabelecidos, pois pessoas pontuais demonstram mais interesse, responsabilidade e compromisso com o trabalho.

Quando acontece o oposto, significa que você não pode confiar no colaborador. É claro que existem imprevistos e todos estamos sujeitos a chegar atrasados uma vez ou outra, mas nada que seja frequente.

 

  1. Avalie o percurso do estagiário

O gestor e o supervisor encarregado do estagiário devem analisar todo o percurso do estudante durante o período de estágio na organização. Recordando suas atividades em sua função, a entrega de seus serviços e a ajuda ou alcance de metas atingidas por ele.

Avalie como foi seu desempenho para que vocês identificarem se acreditam no desenvolvimento e produtividade dele em caso de uma efetivação.

 

  1. Analise o perfil do estagiário

Você pode analisar seu comportamento dentro das normas e cultura da organização. Como era sua interação com os gestores e colegas de trabalho, também fazer análises mais específicas.

Dependendo da vaga aberta, analisar suas habilidades técnicas, seu trabalho em equipe, se tem um perfil de liderança, se é alguém mais criativo e o que mais você achar necessário para a função que será exercida quando ele for efetivado. Compare o estagiário com a vaga em aberto para ver se ele realmente é adequado para aquela vaga.

 

  1. Desenvolvimento do estagiário

Relembre das iniciativas do estagiário, onde ele demonstrou maior interesse em aprender e se desenvolver. O nível de “curiosidade” pode ser um importante fator para o desenvolvimento do profissional e seu futuro junto à organização. O profissional com maior vontade de desenvolvimento só pode crescer junto à organização.

 

  1. Relacionamento interpessoal

Um bom colaborador é também aquele que sabe se comportar em grupo, que trata os colegas com respeito e profissionalismo, e mantem uma ética profissional. Essas qualidades são muito fáceis de identificar durante a rotina de trabalho do estagiário.

Geralmente, quem tem um comportamento difícil tem mais facilidade de se envolver em intrigas e discussões entre os membros da equipe. O clima fica pesado, o ambiente de trabalho fica comprometido e os colegas começam a evitar quem age dessa forma. Evite contratar alguém que só vai comprometer a produtividade de todos.

 

  1. Agregar valor para a organização

É importante identificar se esse estagiário irá agregar valores a equipe e a organização. Além da sua qualidade no trabalho, que o líder já deve ter uma noção, também é interessante notar se esse estagiário quando efetivado pode trazer novas perspectivas ou inovações para a empresa.

 

  1. Converse com o estagiário

É importante, antes da efetivação, conversar com o estagiário que a organização pretende efetivar. Nessa etapa converse sobre os objetivos dele, para ver se estão alinhados com o da empresa, suas ambições profissionais e se ele está confortável e de acordo com a efetivação para o cargo que ele será efetivado.

Apresente a oportunidade, descreva o cargo e função que ele exercerá dentro da organização e mostre o que a empresa espera dele quando ele assumir o cargo.

 

Observe seus estagiários. Perceba algumas iniciativas durante a rotina de trabalho deles; a vontade que eles têm em aprender algo novo; e ainda, o nível de curiosidade deles. Essas características geram um “algo a mais” que um funcionário pode render para sua empresa. Isso deve ser somado à competência dele em entregar o que já é esperado. Além do perfil, considere as experiências anteriores dos seus estagiários, isso pode te ajudar a saber se ele se enquadra no cargo disponível.

Outra vantagem de efetivar um estagiário é o fato de ele já conhecer a cultura organizacional da empresa, como valores, missão, metas, objetivos, público-alvo, horários de funcionamento, entre outros detalhes que otimizam a produtividade do colaborador.

Mesmo que você não efetive um dos seus estagiários, é importante ter em mente que você cumpriu uma função social: a de entregar profissionais qualificados ao mercado.